A LINHA DO TUA E OU BARRAGEM

18 08 2009

3349661683_8a17750fc1

A construção da barragem do Tua, qualquer que seja a cota escolhida, vai cortar a ligação que existe entre a Linha do Tua e a Linha do Douro. Caso isto aconteça, deixa de existir qualquer tipo de tráfego de passageiros ou turistíco e de mercadorias, o que levará ao encerramento definitivo da Linha do Tua, na sua totalidade. Cortando o acesso à rede ferroviária nacional e consequentemente, à nova rede espanhola, a região de Trás-os-Montes, do ponto vista ferroviário, ficará ainda mais isolada.


Estão previstos alguns investimentos, em Espanha, que indirectamente irão beneficiar a região de Trás-os-Montes. Nos próximos anos, com a conclusão da nova rede ferroviária espanhola, vai ser possível ligar Madrid a Puebla de Sanábria, em 1 hora e 40 minutos, em 2012, e a capital espanhola a Salamanca, em 1 hora e 30 minutos, em 2011. Está também prevista a reabertura do troço de Fuente de S. Estéban até Barca de Alva, que ligará a fronteira portuguesa a Salamanca. Se do lado português for reaberta a via desde Barca de Alva até ao Pocinho, a linha do Douro terá ainda maiores potencialidades turísticas


Quanto mais tráfego tiver a linha ferroviária do Rio Douro e melhor funcionar, maior beneficio resultará para a linha do Tua, que dela depende, e que já foi considerada, por revistas estrangeiras, como uma das cinco mais belas linhas turísticas da Europa.

Se a Linha do Tua for modernizada e fosse reaberto o troço Mirandela até Bragança, seria possível, mais tarde, a ligação a Puebla de Sanábria. Unindo este ponto até à Linha do Douro, a via do Tua seria estruturante para toda a região, pois, iria permitir a conexão, a todo um conjunto de localidades, à rede ferroviária nacional e espanhola. Esta, brevemente será, em bitola europeia, o que possibilitará a livre circulação de comboios para a Europa.

Convém recordar que, para Portugal, o ponto estratégico mais importante da nova rede ferroviária espanhola, em bitola europeia, é Medina del Campo. Deste ponto, será possível a ligação ao Norte e Sul de Espanha bem como a Madrid e, mais importante, a ligação directa para a U.E.


A construção da barragem do Tua, qualquer que seja a cota escolhida, vai cortar a ligação que existe entre a Linha do Tua e a Linha do Douro. Caso isto aconteça, deixa de existir qualquer tipo de tráfego de passageiros ou turistíco e de mercadorias, o que levará ao encerramento definitivo da Linha do Tua, na sua totalidade. Cortando o acesso à rede ferroviária nacional e consequentemente, à nova rede espanhola, a região de Trás-os-Montes, do ponto vista ferroviário, ficará ainda mais isolada.

Se a linha do Tua desaparecer, provavelmente vão ocorrer as mesmas consequências que se verificaram no troço encerrado entre Mirandela e Bragança. A perda deste modo de transporte causou graves danos na economia local e as consequências, hoje, são visíveis porque o abandono das estações ferroviárias, que existiam, provocaram desemprego e emigração e consequente despovoamento.


Ações

Information

One response

23 03 2010
Hélder Duque

Como os senhores que mandam neste pais têm muito dinheiro e acham chique, passam férias de alto luxo no estrangeiro e como ricos que são materialmente, são muito pobres de espírito e conhecimento, pois, não conhecem os locais mais bonitos de Portugal (Douro, Trás-os-Montes e Alto Douro e Minho) e como tal destroem esses belos locais e paisagens.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s