Comunicado: carta a Durão Barroso sobre o Programa Nacional de Barragens em Portugal e a legislação

21 03 2008

Faz-se pública a carta em anexo, subscrita por 11 organizações portuguesas e pelo European Environmental Bureau (EEB) enviada ao Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, em antecipação ao Dia Mundial da Água (22 de Março de 2008). 

A carta é subscrita pelas seguintes organizações: 

 LPN – Liga para a Protecção da Natureza

EEB – European Environmental Bureau

ALDEIA – Acção, Liberdade, Desenvolvimento, Educação, Investigação, Ambiente

ALMARGEM – Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve

COAGRET-Portugal – Coordenadora de Afectados pelas Grandes Barragens e Transvases – Secção Portuguesa

EURONATURA – Centro para o Direiro Ambiental e Desenvolvimento Sustentado

FAPAS – Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens

FNCA – Fundação Nova Cultura da Água

Grupo Flamingo – Associação de Defesa do Ambiente

Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza 

 

 Da carta foi enviado conhecimento às seguintes entidades:  

 Comissário Europeu do Ambiente Stavros Dimas,

Ministro do Ambiente Francisco Nunes Correia,

Ministro da Economia Manuel Pinho,

Presidente do Instituto da Água Orlando Borges,

Director Geral da Energia e Geologia Miguel Barreto

 

 A COAGRET-Portugal promove uma conferência de imprensa às 10h30 do próximo sábado, 22 de Março de 2008 (Dia Mundial da Água) sobre o tema “Rios e Conservação da Natureza em  Portugal” no rio Tua, próximo à Estação de Caminhos de Ferro de Vilarinho das Azenhas (Vila Flôr). 

No mesmo local, às 11h00, o Clube Azenhas Vivas – Associação de Campismo e Montanhismo do Tua realiza uma descida de Canoraft até à Brunheda.

English Version

Advertisements

Ações

Information

2 responses

15 04 2008
PlenaCidadania : O «ANO INTERNACIONAL DO SANEAMENTO BÁSICO» EM PORTUGAL NA DÉCADA «WATER FOR LIFE» (2005-2015) DAS NACÕES UNIDAS

[…] a realizada a 22 de Março em Vilarinho das Azenhas (Vila Flor), no vale do rio Tua, pela COAGRET-Portugal (Coordenadora de Afectados pelas Grandes Barragens e Transvases – Secção […]

13 05 2008
José Emanuel Queirós

PETIÇÃO POR AMARANTE E PELO RIO TÂMEGA – ASSINA TAMBÉM

UMA PATRANHA NACIONAL CHAMADA «PNBEPH»
Com a figura do «Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH)», mandado elaborar pela empresa Redes Energéticas Nacionais, SGPS, S.A., o Governo encontrou a fórmula precisa para dar cunho nacional à conhecida pretensão de submeter o rio e a bacia do Tâmega aos ditames do betão e da electricidade.
Conhecendo o meio físico do vale do Tâmega e os contextos sociais para os quais as cinco barragens são projectadas, quando confrontados com o relatório de «Avaliação Ambiental» do PNBEPH, ninguém pode deixar de constatar que estamos perante uma peça meticulosamente urdida para subverter o sentido do seu propósito originário: o documento que fundamenta a iniciativa do Governo ignora fundamentos geomorfológicos estruturais e estruturantes (condicionantes naturais), como a existência da falha sismo-tectónica percorrida pelo Tâmega, e usa recurso ao impiedoso argumento de que «não há sobreposição a áreas classificadas».
De tal modo essa avaliação é conduzida que, o relatório «Ambiental» do PNBEPH, omite a existência da cidade de Amarante situada 6 Km a jusante do escalão de Fridão (Amarante), acabando por constituir um exemplo eloquente de como é possível recorrer ao uso de técnicas de planeamento – escamoteando conhecimentos não desprezíveis, da realidade que opera – para apresentar como resultados finais os que eram tidos por definitivos antes da realização do referido «estudo».
Para Amarante e para o Tâmega, o «Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH)» é uma enorme patranha nacional, patrocinada e adoptada pelo XVII Governo Constitucional, para justificar antigas apetências construtoras e hidroeléctricas sobre os rios mais favoráveis, há muitos anos conhecidas.

PETIÇÃO A EVITAR MAIORES DESMANDOS SOBRE AMARANTE
Em tempos de globalismos re-inventados no declinar do segundo milénio, qual novo internacionalismo para subordinar o início do terceiro, fica a sensação de que Amarante, tal como a conhecemos – com as particularidades do micro-cosmos em funcionamento quase perfeito de integração na paisagem – talvez possa constituir um paradigma para outras esferas, mas está em visível desconformidade com esta nova ordem de «progresso» que o Governo adoptou.
Antes que aporte o tempo do arrependimento e da avaliação dos estragos, e nos convença que Amarante não era uma exorbitância da natureza malbaratada pelo Homem, uma fortuna imerecida para os autóctones e, portanto, uma desnecessidade global, assina a petição que está online no endereço

http://www.petitiononline.com/PASB2008/petition.html

Com recurso ao exercício de “plena cidadania”, faz com que esta matéria integre proximamente a agenda política da Assembleia da República, visando evitar a construção da famigerada barragem em Fridão, e manter viva a possibilidade de Amarante se livrar da guilhotina que se erguerá sobre a cidade em ameaça permanente, até que a natureza a accione.
Este cenário brutal criado pelo XVII Governo constitucional constitui uma investida cega sobre os recursos naturais do país. O «Programa Nacional de Barragens com Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH)», não pode sobrepor-se às repercussões nefastas dos efeitos regionais e locais esperados – em perdas patrimoniais, degradação da qualidade ambiental, e insegurança por exposição fortuita a riscos induzidos de escala sobredimensionada – tendo por referência o vale do Tâmega e a localização sobrevivente da cidade de Amarante.

José Emanuel Queirós

Ler ainda no blogue:

«E AGORA, AMARANTE?… – Três barragens para o Tâmega: Fridão, Daivões e Vidago»

«PROGRAMA NACIONAL DE BARRAGENS» – CONTRIBUTO PARA UM DEBATE PÚBLICO NA BACIA DO RIO TÂMEGA»

«BARRAGEM DE FRIDÃO/«CASCATA DO TÂMEGA»: A CRUELDADE E A INCOMPETÊNCIA DO «SOCIALISMO» NO GOVERNO E EM AMARANTE»

«AMARANTE E O VALE DO TÂMEGA NA PENEIRA DOS ELEITOS LOCAIS»

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s